Categorias
Notícias

Vista branco nesta quarta-feira 20, Dia Nacional de Mobilização em Defesa do Saúde Caixa

Nesta quarta-feira 20 de junho os empregados da Caixa novamente realizam um dia nacional de mobilização em defesa do Saúde Caixa, promovendo diversas atividades em todo o país. O plano de saúde, que até 31 de agosto segue garantido e detalhado para ativos e aposentados no Acordo Coletivo de Trabalho, poderá ser inviabilizado caso os empregados não derrotem os dois ataques do governo golpista de Michel Temer e Henrique Meirelles: a alteração estatutária ocorrida em dezembro, que limitou o teto do custeio a 6,5% das folhas de pagamento e de proventos, e a Resolução nº23 da CGPAR, que retira o direito ao Saúde Caixa na aposentadoria, impede a adesão de novos empregados, aumenta significativamente o custo do plano para os empregados e retira a possibilidade do detalhamento do plano no Acordo Coletivo de Trabalho.

A resistência contra a Resolução nº23 da CGPAR vem sendo articulada em três frentes simultâneas:

  • Na organização e mobilização dos empregados da Caixa no âmbito da Campanha Nacional dos Bancários 2018;
  • Na Câmara dos Deputados, através do PDC 956/2018 de autoria da Deputada Federal Erika Kokay, que é empregada Caixa. O Projeto de Decreto Legislativo foi apresentado em 28 de maio e busca sustar os efeitos da Resolução, alegando que a mesma trata de matéria além da competência da CGPAR e, ainda, é inconstitucional.
  • Na busca de uma agenda comum de luta entre as demais empresas atingidas pela Resolução, como Banco do Brasil, BNDES, Correios e Petrobras. Nesse sentido, no próximo dia 28 ocorre em Brasília o Seminário em Defesa dos Planos de Saúde de Autogestão das Empresas Estatais.

A participação dos colegas nas atividades que acontecerão ao longo desta quarta-feira é fundamental para demonstrarmos que os empregados da Caixa não aceitarão perder o formato de custeio do plano e exigirão a manutenção de seu detalhamento no ACT. Portanto, convocamos aos colegas a vestirem branco, como símbolo da unidade dos empregados na defesa de seus direitos, e se integrarem ao dia de mobilização.

Cabe lembrar que, embora o governo golpista tenha imposto grandes derrotas ao país nos últimos dois anos, como a Reforma Trabalhista, a EC 95, a entrega do pré-sal e a precarização das empresas públicas – dentre as quais a Caixa, atingida por uma drástica redução de pessoal nos sucessivos planos de demissões e reestruturações – trata-se de um governo cada dia mais enfraquecido politicamente. Os golpistas vêm acumulando derrotas importantes na sua agenda entreguista neoliberal. Não conseguiram fazer a Reforma da Previdência, não conseguiram privatizar nem o Banco do Brasil nem a Caixa. Foram acuados pela recente greve dos caminhoneiros e, na sequência, com a greve dos petroleiros, viram exposto para a sociedade o desmonte criminoso das nossas refinarias. Com unidade, mobilização e muita luta, os bancários da Caixa e do Banco do Brasil certamente irão impor mais uma derrota ao governo: rasgar a Resolução nº 23 da CGPAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *