Neste Primeiro de Maio de 2020, pouco temos a comemorar. Por isso nós militantes do EnFrente (Liga Nacional de Bancários e Bancária Ação e Resistência), manifestamos nossa homenagem aos mortos por Covid-19 e também prestar nossa solidariedade aos seus familiares.

Colegas foram infectados e morreram em decorrência da falta de gestão por parte dos bancos, que visando única e exclusivamente o lucro mantiveram e ainda mantêm colegas trabalhando sem acessos à EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) adequados, e sem investimentos para adaptar as agências, desconsiderando a gravidade dessa pandemia.

Alguns governantes, acompanhando a tese absurda do capitão-presidente da República (é só uma gripezinha, que mata velhinhos!?), exigiram a abertura das agências. Mas não deram apoio aos bancários com uma atuação eficaz da vigilância sanitária ou enviando a polícia militar e guardas municipais a organizar e exigir da população a obediência às recomendações e regras sanitárias em vigor.

O governo federal em nenhum momento criou ou adaptou política de segurança sanitária para os trabalhadores e população. Ao invés disso, Bolsonaro, com sua necropolítica, incentivou e foi exemplo para o descumprimento das regras mínimas de educação sanitária, cometendo um crime extremamente grave e covarde.

Enquanto os familiares de vítimas do Covid-19 não puderam abrir caixões e nem fazer um velório para se despedirem de seus entes queridos, os banqueiros foram socorridos na sua saúde financeira pelo Banco Central, que anunciou no dia 23 de março medidas que liberaram R$1,2 trilhão para a economia afirmando.

“O arsenal que o BC tem é grande para combater qualquer tipo de crise. O sistema financeiro brasileiro vai funcionar perfeitamente”. Só que os banqueiros não se mostraram tão solidários com os brasileiros, muito menos com seus empregados e empregadas.

Vamos manter nossa postura intransigente de defender a vida, os direitos, o emprego e a renda da categoria bancária, mas neste Primeiro de Maio de 2020 queremos pedir a sua solidariedade aos familiares dos bancários que nos deixaram e que possamos honrar suas memórias.

Guerreiras e Guerreiros bancári@s: PRESENTE!!!

Publicado por Enfrente

lançamos a Frente Nacional de Resistência e Ação Sindical Bancária (EnFrente), com o objetivo de resgatar os princípios de um sindicalismo democrático, classista, autônomo, de massas e de luta. Queremos radicalizar a democracia e buscar uma outra estrutura, que vai além de uma nova corrente política dentro da Contraf e da CUT, mas uma forma horizontal de construção de lutas, pautas, mobilizações e enfrentamentos.

Participe da discussão

1 comentário

  1. Temos muito a falar da insanidade que assola nosso país, não bastasse o vírus que causou um verdadeiro caos em nossas vidas, ainda temos que lidar com um verme no comando do país. Seremos resistência sempre em nome dos que tombaram. #FORABOLSONAROEMOURÃO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *