Categorias
Notícias

Justiça barra golpe e manda Sindicato aceitar candidatos da Chapa 2 de PE em licença saúde

A Justiça acaba de reverter a tentativa de fraude da direção do Sindicato que, com a cumplicidade da comissão eleitoral, tentou impugnar oito candidatos da CHAPA 2 que estão de licença saúde. Em liminar expedida nesta segunda (30), a 18ª Vara do Trabalho do Recife mandou o Sindicato reconhecer os oito candidatos da CHAPA 2, no prazo de 48 horas, sob pena de nulidade da referida eleição e de responsabilidade penal por desobediência à ordem judicial”. 
 
Para Renato Brito, candidato presidente pela CHAPA 2, a Justiça foi feita. “A direção do Sindicato dos Bancários, através da comissão eleitoral, usou artifícios ilegais e imorais para tentar impedir oito candidaturas da nossa chapaNão há qualquer previsão no estatuto do Sindicato e na legislação para impedir que licenciados por problemas de saúde participem da direção sindical“, explica Renato. “O Sindicato, que deveria proteger o bancário licenciado, está discriminando e retirando um direito desses trabalhadores. É uma vergonha“, completa. 
 
Na liminar, a Justiça destaca que as alegações e a documentação juntadas pela CHAPA 2 preenchem o requisito da fumaça do bom direito (fumus bonis iuris), eis que os candidatos são empregados de instituições bancárias, estão em dia com os pagamentos das contribuições sindicais e suas enfermidades não se incompatibilizam com as atividades que poderão exercer no Sindicato“. 
 
Na ação que pediu a liminar, a CHAPA 2 ressalta que os candidatos afastados por licença de saúde estão com doenças causadas pelo próprio trabalho. “Esse bancário tem mais condições de representar os licenciados porque é seu lugar de fala, já que sofre na pele o sofrimento desse trabalhador. A exclusão de uma pessoa que esteja nessa condição, além de ferir a dignidade da pessoa humana, fragiliza a entidade sindical na defesa dos direitos da categoria, lhe mancha a finalidade precípua: a defesa de quem é hipossuficiente“. 
 
Para Renato, esta comissão eleitoral, que foi escolhida a dedo pelos dirigentes do Sindicato através de um golpe em pleno carnaval  (leia mais)está cumprindo sua função: ela é totalmente parcial e está acumulando uma irregularidade atrás da outra na tentativa de garantir mais um mandato para esta diretoria, cujos principais integrantes estão não Sindicato há trinta anos. Essa comissão tem a missão de impedir a vitória da nossa chapa, que tem apresentado propostas que visam a construção de um novo modelo de sindicalismo, mais democrático, que não seja correia de transmissão de partidos políticos que seja feito exclusivamente pelo trabalhador”, diz Renato. 
 
MAIS ILEGALIDADE – Na última sexta (27), a CHAPA 2 ingressou com outra ação na Justiça porque a comissão quer nomear todos os coordenadores das urnas com nomes indicados pela chapa do sindicato, ferindo de morte o estatuto e as leis (leia mais)Estamos enfrentando esses problemas na Justiça, mas precisamos que cada bancário ajude a fiscalizar essa eleição para não haver novas fraudes”, conclama Renato. 
 
Anabele Silva, candidata a secretária-geral do Sindicato pela CHAPA 2, afirma que o modelo do processo eleitoral do Sindicato é feito para perpetuar os dirigentes no poder. “A CHAPA 2 vai mudar este modelo arcaico de eleição para que a democracia seja respeitada. Estamos, inclusive, estudando a possibilidade de realizar essas eleições por meio eletrônico, que é muito mais seguro que as urnas manuais, além de ser muito mais barato. Nosso compromisso é com os bancários, não com os nossos próprios interesses. A gente também não quer se perpetuar no Sindicato, e vamos criar mecanismos para que a renovação da diretoria da nossa entidade seja uma constante. Ninguém mais quer esses sindicalistas profissionais que ficam décadas e mais décadas à frente dos sindicatos”, finaliza Anabele.

LEIA TAMBÉM
>> ENFRENTE CONVOCA BANCÁRIOS PARA FISCALIZAR AS ELEIÇÕES DO SINDICATO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *