Categorias
Destaque 1 Destaques Notícias

Guedes deve falar sobre irregularidades no BB

Neste dia 02 de outubro de 2020, o Deputado Federal Aliel Machado, PSB/PR, apresentou requerimento para exigir o comparecimento do Ministro da Economia, Sr. Paulo Roberto Nunes Guedes, para prestar esclarecimentos sobre a investigação do Ministério Público acerca dos indícios de irregularidade verificados nas ações que fragilizaram as estruturas de controle e de governança do Banco do Brasil, em especial, os supostos interesses escusos no desmonte do Comitê de Auditoria Interna, em clara afronta à independência desse setor, e os indícios de irregularidades ocorridos no processo do PAD do Banco do Brasil relativo à Ação Disciplinar – Gedip 239.462.

Na justificativa o deputado apresenta o seguinte texto:

O Ministério Público pediu ao Tribunal de Contas da União (TCU) a abertura de uma investigação sobre indícios de irregularidades na gestão do Banco do Brasil (BBAS3) durante o governo Jair Bolsonaro. A representação partiu de uma denúncia enviada ao gabinete do procurador Lucas Rocha Furtado por integrantes do próprio banco, que não tiveram seus nomes divulgados.

Na visão do procurador, há indícios de que a gestão de Rubem Novaes, que recentemente deixou a presidência do banco, desmontou o controle interno do Banco do Brasil. Furtado citou “supostos interesses escusos” em demissões de integrantes da área de Auditoria Interna. Segundo ele, dois funcionários foram demitidos por justa causa, seis foram destituídos da função e uma assessora foi suspensa por alguns dias. Eles estavam há menos de 9 anos no setor de Auditoria Interna.

Pela descrição apresentada pelo procurador ao tribunal, após a demissão do auditor geral e de um gerente executivo, em dezembro do ano passado, trabalhos importantes de auditoria estão parados, como a denúncia envolvendo a publicidade em sites que propagam fake news.

Ele disse que é preciso acompanhar a transparência de um processo seletivo para a função de Auditor Geral do Banco do Brasil. No “bojo da documentação apresentada existem diversas outras possíveis irregularidades relacionadas a situações de conflito de interesse da atuação de altos executivos do Banco do Brasil”, acrescentou, citando, como exemplo, o andamento de um processo administrativo disciplinar (PAD).

O procurador diz, ainda, que é preciso saber se houve proibição de apuração pela auditoria interna de indícios de irregularidades acerca da propaganda com mote diversidade do Banco do Brasil, conforme alegado na denúncia que recebeu. Tais denúncias foram apresentadas ao Tribunal de Contas da União pelo Ministério Público na Representação nº 034.145/2020-6, de relatoria do Ministro Bruno Dantas, em 29 de Setembro deste ano.

Há denúncias envolvendo, ainda, a venda de uma carteira de créditos ao BTG Pactual, por apenas 10% (dez por cento) do valor real. Sobre o BTG Pactual, merece um adendo que o próprio Ministro da Economia, Sr. Paulo Roberto Nunes Guedes, é um de seus fundadores, o que causa suspeita na operação.

Jefão Meira – Sec. Relações do Trabalho da CONTRAF/CUT, convoca os colegas do BB para que acessem o link abaixo e votem “Concordo totalmente” pra ajudar na tramitação do requerimento.

https://forms.camara.leg.br/ex/enquetes/2263751

LEIA A INTEGRA DA DENUNCIA NO MP EM: http://vamosenfrente.com.br/mp-apura-irregularidades-do-governo-bolsonaro-no-bb/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *