Categorias
Notícias

Enfrente denuncia demissão de dirigente sindical

Em mais um ataque aos trabalhadores e sua organização, o Banco Itaú demitiu o dirigente sindical cutista Thiago Sant’anna Martins sob a alegação de estar passando por um processo de reestruturação.

Procurado pelo Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, o banco alegou não reconhecer a estabilidade de dirigentes de centrais sindicais.

Ou seja, não satisfeito em apoiar o golpe que derrubou a presidenta Dilma Rousseff, levando o país a viver uma das maiores crises de sua história e a flertar com o fascismo, destruindo direitos e o patrimônio público e ter participação ativa na reforma trabalhista – o maior ataque em décadas aos trabalhadores e suas representações -, o Itaú quer agora excluir as centrais sindicais do campo de representação do país.

Dizer que não reconhece a estabilidade dos dirigentes das centrais sindicais equivale a cassar a representação dessas entidades e negar a elas um direito reconhecido desde o governo Lula.

Sabemos da grande influência e apreço do Itaú ao governo Bolsonaro, mas desconhecemos que as centrais sindicais tenham perdido sua representação.

O Enfrente repudia mais esse ataque do Itaú e vai lutar com todas as armas políticas e jurídicas de que dispõe para fazer valer os direitos do nosso companheiro Thiago Sant’anna, bem como assegurar o respeito devido à CUT e demais centrais sindicais – cujo reconhecimento como parte fundamental do movimento sindical brasileiro não é um favor dos patrões, nem do governo, mas um direito da classe trabalhadora.

O EnFrente acredita que as entidades representativas dos trabalhadores farão valer a unidade necessária frente a este ataque covarde do Itaú. Conclamamos a todos a se unirem a nós nesta luta.

Defender o emprego do Thiago é, além de defender o movimento sindical e suas instâncias máximas de representação, as centrais sindicais, é defender o emprego e a dignidade de cada trabalhador e trabalhadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *