Categorias
Notícias

Eleição em Londrina. Quem perdeu?

Miguel Pereira

O resultado da eleição para a renovação da diretoria do Sindicato de Londrina ficou assim: a Chapa 1, apoiada pelo EnFrente, obteve 693 votos, contra 775 da Chapa 2.

Foram apenas 83 votos de diferença, quase nada diante da brutal disparidade de forças, de apoios e recursos das duas chapas. Mostra que o Império pode muito, mas não pode tudo, e saiu muito estremecido da disputa desigual.

O que reforça a nossa convicção que optamos pelo caminho certo, pela honestidade, pela campanha limpa, bonita, sem baixarias e difamações. E que nossas ideias persistem.

Vamos continuar a disputar a organização e a consciência política dos trabalhadores e da categoria. Nos recusamos a fazer esse tipo de campanha inspirada no fascismo, que visa a destruir pessoas, com mentiras e baixarias, tal qual a direita brasileira estampa todos os dias na rede Globo e na mídia reacionária.

Vencer assim é como a vitória de Pirro, porque semeia o ódio, destrói a unidade de classe e ameaça o futuro do movimento sindical, justamente num momento em que ele mais precisa estar unido para enfrentar a conjuntura política mais difícil desde o fim da ditadura militar.

Enquanto o movimento sindical não recuperar sua credibilidade, atrelando discurso e prática, se distanciando cada vez mais dos princípios que nortearam o surgimento da CUT, não terá proposta de financiamento que fará as entidades ficarem de pé.

Agradecemos imensamente a cada um dos que fizeram imensos sacrifícios pessoais para participar desse processo.

Merece destaque especial o papel desempenhado pela companheira Regiane, que por ser mulher foi brutalmente atacada e desrespeitada durante o processo eleitoral. Mais doloroso é ver segmentos do movimento feminista bancário, assumindo o papel de carrasco ao se juntarem ao tradicional machismo para derrotar uma mulher de fibra e de luta. Inclusive com a produção de factóides como a pseudo-denúncia de assédio moral sobre funcionários, que ao fim e ao cabo estavam de atestado médico.

Nosso trabalho continua. Os desafios da categoria bancária e da classe trabalhadora são imensos. Contem sempre com nosso apoio.

Por isso, com orgulho, somos Enfrente…

2 respostas em “Eleição em Londrina. Quem perdeu?”

Realmente uma pergunta a ser feita que a resposta não demorará a aparecer. Os prejudicados nesse processo são sempre os trabalhadores. A preocupação que fica é que unidade nacional suportará uma unanimidade que leva o movimento sindical às práticas outrora só vista pela direita fascista e reacionária. Sigamos EnFrente, pois aí vejo perspectivas reais de um novo momento para o sindicalismo bancário.

…a luta continua “companheiro”…com respeito, dialogo, sem quebradeira e barulho como abelhas! Com dedicação, força do coração e a emoção da profissão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *