CONTRAF E COMANDO NACIONAL EXCLUEM APOSENTADOS DO CONECEF

Pelo segundo ano consecutivo, a direção da Contraf, com a anuência da coordenação da CEE-Caixa, excluem os aposentados do Congresso Nacional dos Empregados da Caixa, desonrando a histórica mobilização conjunta de ativos e aposentados ao longo de quase 40 anos de história do movimento dos trabalhadores da Caixa.


No próximo dia 07 DE AGOSTO, será realizado o 37 CONECEF e novamente acontecerá ã distância, por meio de plataformas digitais em razão da pandemia.

No ano passado, estranhamente, quando pela primeira vez o evento foi realizado dessa forma e esperava-se a ampliação do número de participantes, pois, como não exigiria deslocamento de delegações de todo o Brasil, implicando num custo significativamente menor. Mas ao contrário, a Contraf, coordenadora dos encontros dos trabalhadores dos bancos, reduziu a proporção de delegados por estado.

O mais grave, no entanto, é que tradicionalmente, os congressos da Caixa contemplam uma delegação de
empregados aposentados na mesma proporção dos ativos, como forma de demonstrar a unidade entre todos e
o reconhecimento da legitimidade das reivindicações do segmento, porém, desrespeitando a deliberação do
Congresso anterior, a Confederação estabeleceu que os aposentados somente tiveram direito a um
delegado na maioria dos estados
independentemente da quantidade de aposentados nas respectivas bases.

Esse desrespeito aos aposentados que ao longo do tempo estiveram lado a lado nas lutas com os ativos, além de causar grande indignação em todos, certamente contribuiu para o empobrecimento do debate, com reflexos na campanha e nos resultados obtidos.

Em 2021, mais uma vez, a confederação se mostra desrespeitosa para com os aposentados e insensível aos protestos e apelos de muitos bancários da Caixa que exigem o resgate da composição original das delegações.

A exclusão dos aposentados representa o mesmo tipo de discriminação praticada pela Caixa que busca, não somente, descaracterizar a representação desses companheiros em mesa de negociação e retirá-los do ACT, da mesma forma que pretende eliminar todos os direitos adquiridos por eles ao longo dos anos de luta, como a Funcef e o Saúde Caixa, caso do debate dos chamados “pós emprego”.

Considerados apenas os 44.260 aposentados anunciados no RAI (nas tabelas, são 51.075), a proporção é de 1 delegado para cada 1.196 aposentados.

Do pessoal da ativa – que seriam, segundo a Contraf, 84.283, 1 delegado para cada 278 empregados.

OS SIGNATÁRIOS DO PRESENTE DOCUMENTO REPUDIAM A EXCLUSÃO DOS APOSENTADOS E O DESRESPEITO ÀS RESOLUÇÕES DO CONGRESSO E A AFRONTA A HISTÓRIA DE LUTAS CONJUNTAS DOS TRABALHADORES ATIVOS E APOSENTADOS.

Somente com unidade na luta teremos alguma chance de barrar os ataques que a Caixa e seus trabalhadores
vem sofrendo!


Reivindicamos o imediato restabelecimento da proporcionalidade das delegações de ativos e aposentados da Caixa.

EM DEFESA DOS APOSENTADOS EM TODAS AS INSTÂNCIAS DE DELIBERAÇÃO DO NOSSO MOVIMENTO,

Em defesa da unidade dos
trabalhadores ativos e aposentados
Em defesa da Caixa
Em defesa do Saúde Caixa
Em defesa da Funcef
Em defesa dos nossos direitos
Em defesa da vacina
Em defesa da Vida

SUBSCREVEMOS

Publicado por Enfrente

A Frente Nacional de Resistência e Ação Sindical Bancária (EnFrente), defende os princípios de um sindicalismo democrático, classista, autônomo, de massas e de luta. Queremos radicalizar a democracia e buscar uma forma horizontal de construção de lutas, pautas, mobilizações e enfrentamentos aos ataques contra os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *