Categorias
Notícias

Chapa Em Defesa da Cassi Solidária questiona alterações no processo eleitoral

A Chapa Em Defesa da Cassi Solidária, que concorre às eleições da Cassi, enviou ofício à Comissão Eleitoral nesta terça-feira 11 de fevereiro exigindo explicações sobre as mudanças no processo eleitoral da Caixa de Assistência impostas para a eleição deste ano.

“Considerando as regras que serão aplicadas neste processo eleitoral na consulta que serão submetidos os associados da Cassi, onde se passa por votação separada (individualizada) as eleições para Diretor e Membros do Conselho Deliberativo e para membros Membros do Conselho Fiscal, peço a especial gentileza dessa Comissão para esclarecer os seguintes questionamentos, gerados a partir de dúvidas diante das orientações e procedimentos constantes no Regulamento de Consulta ao corpo Social da Cassi para Eleição da Diretoria Executiva da Cassi, dos Membros Conselho Deliberativo e do Conselho Fiscal da Cassi”, indaga a Chapa na carta assinada pela candidata Martha Tramm.

Os questionamentos são os seguintes:

  1. Qual o motivo da mudança do processo de votação?
  2. Por que não utilizaram o mesmo sistema de votação, já desenvolvido e aplicado com sucesso nas eleições anteriores?
  3. Por que optaram por realizar 2 desenvolvimentos, enquanto poderia ser feito apenas 1 com todos os cargos?
  4. No mesmo instante da votação no TAA e demais canais, serão apresentadas as duas telas de votação, Eleição I e Eleição II, ou o associado precisará fazer nova transação para que apareça a outra tela de votação?
  5. Após a votação para Eleição I, o associado será avisado que existe votação pendente?
  6. Por que a votação ocorrerá em momentos diferentes sem relação de continuidade para votação em todos os cargos dos pleitos?
  7. Quais os canais disponíveis para votação tanto para os ativos como para os aposentados e como serão apresentados?
  8. Para os funcionários da ativa será apresentada tela de alerta com informações da votação, antecedendo acesso aos aplicativos do BB?
  9. Em que momento esse alerta será retirado?
  10. Os aposentados também terão os mesmos alertas para poder realizar a votação no momento seguinte a primeira votação?
    11.Como serão apresentados os alertas para os aposentados e quando serão retirados?
  11. Foi levada em consideração as dificuldades do segmento de aposentados idosos e quais medidas foram adotadas para mitigar o risco de não votarem, de votarem em apenas um pleito ou de baixa participação, considerando todos os canais de votação?
  12. Quais medidas foram adotadas para mitigar os riscos elencados acima em cada canal?
  13. Por que a numeração das chapas não guarda o número raiz que caracteriza vinculação com o nome da Chapa que é a mesma para os dois pleitos que ocorrem no mesmo período.
  14. Isso pode levar a confundir os associados, tendo em vista que o nome das chapas são os mesmos, tanto para Eleição I como para a II, mas os números das chapas são completamente diferentes e sem possibilidade de nenhuma associação?
  15. Seria possível proceder a alteração, conforme Situação Sugerida, no item 14?

    O ofício da Chapa Em Defesa da Cassi Solidária conclui o ofício assim:
    “Pedimos urgência na análise e respostas, considerando o prazo de 3 dias úteis, a contar da data do recebimento, tendo em vista, que a falta dessas informações irão trazer sérios prejuízos às chapas concorrentes. Solicitamos fornecer cópia da ata que gerou a alteração do critério de numeração das chapas para a Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal”.

Uma resposta em “Chapa Em Defesa da Cassi Solidária questiona alterações no processo eleitoral”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *