247

Em evento de lançamento da 23ª edição do Grito dos Excluídos, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) defendeu uma “reforma ética” no Brasil. O bispo emérito de Blumenau, Dom Angélico Sândalo Bernardino criticou autoridades políticas que “só trabalham em causa própria”.

O bispo criticou também a retirada de direitos da população, como saúde, emprego e segurança. O ato, organizado pela CNBB com apoio de movimento sociais, tem como lema neste ano “Por direitos e democracia, a luta é todo dia.”

Uma série de protestos está sendo marcada em todo o país no dia 7 de setembro, principalmente contra as reformas política, previdenciária e trabalhista. As privatizações de Temer e o ataque à Amazônia também estarão na pauta dessas manifestações. O Grito dos Excluídos surgiu em 1994 como uma iniciativa das pastorais sociais da Igreja Católica e ganhou o apoio de sindicatos e movimentos sociais.

Publicado por Enfrente

A Frente Nacional de Resistência e Ação Sindical Bancária (EnFrente), defende os princípios de um sindicalismo democrático, classista, autônomo, de massas e de luta. Queremos radicalizar a democracia e buscar uma forma horizontal de construção de lutas, pautas, mobilizações e enfrentamentos aos ataques contra os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *